• Aimée Rissi

Mês da mulher... e a Luta não Terminou

Quem me acompanha sabe que minha especialidade é Finanças e não deixarei de falar um pouco sobre este assunto aqui. Entretanto, faço uma “licença poética”, digamos assim, para tratar de um assunto que há algum tempo gostaria de falar.



O Dia Internacional da Mulher, comemorado no último dia 8 de março, surgiu no século passado (em 1908) a partir da manifestação de grupos femininos, em busca de condições melhores de trabalho para as mulheres. Nesta época, segundo o site Nova Escola, as condições trabalhistas eram insalubres, com jornada de trabalho exaustiva, salários ínfimos, culminando assim a reivindicação já citada.


Apesar de estarmos no século XXI, e passado mais de 100 anos deste movimento, ainda temos um longo trabalho para que lutemos por direitos verdadeiramente igualitários e que conquistemos o nosso espaço real. De fato e de verdade!


Não sou adepta aos discursos radicais, os quais falam que “As mulheres são melhores que os homens” ou que “As mulheres não precisam dos homens”. Acredito que precisamos ser mais profundas tanto no discurso, quanto nos nossos atos. As condições de trabalho ainda são desiguais, as horas dedicadas às tarefas domésticas ainda são feitas pela maioria das mulheres, nos falta ainda sermos independentes financeiramente, os cargos mais elevados nas grandes empresas ainda são dominados pelos homens.


Como estamos juntas nesta batalha da conquista do nosso espaço e da nossa independência, gostaria de pontuar algumas considerações para que consigamos vencer. E em breve poder comemorar este dia com a sensação de que a missão foi cumprida.


1) Autoconhecimento é o ponto de partida: nos conhecer é sempre o ponto de partida. De acordo com o site Dicio, autoconhecimento significa o seguinte: “Conhecimento de si próprio, das suas características, qualidades, imperfeições, sentimentos etc; que caracterizam o indivíduo por si próprio”. Ou seja, na medida que nos conhecemos, temos mais consciência do que temos de melhor para potencializar, o que temos para melhorar, quais são nossos limites. E nos conhecermos nos ajuda a sermos mais produtivas, mais prósperas, mais eficientes e claro, mais felizes e completas. Quem consegue segurar uma mulher que saber quem é, o que quer e onde quer chegar? NINGUÉM!!


2) Cuide do seu tempo: nós mulheres temos inúmeras funções ao longo de nossas vidas (mulher, mãe, esposa, aluna, trabalhadora, cozinheira, faxineira, administradora, entre outros) e é essencial que cuidemos de todas estas áreas das nossas vidas. E para que consigamos dar conta de tantas coisas, é fundamental que tenhamos nosso cotidiano planejado. Ter uma rotina a ajudará a ser mais produtiva e mais eficiente. Além disso, ficará mais fácil de lidar com os imprevistos que sempre acontecem e administrar melhor o seu tempo e suas prioridades. Quanto melhor você planejar suas atividades, mais conta dará de seus compromissos.



3) Dinheiro não é “Bicho Papão”: A mulher, não sei o porquê, tem a fama de ser “Gastona”, mas não se engane. A verdade não é bem essa... Não aceite esta frase para você. Não deixe que esta afirmativa seja uma verdade na sua vida! Até porque o dinheiro não é um “Bicho Papão”, não é nosso inimigo! Muito pelo contrário: ele pode ser nosso aliado!

A gente precisa do dinheiro para fazer praticamente tudo na vida e temos a capacidade de dominar o nosso dinheiro! As Finanças são uma área muito importante da nossa vida e quanto melhor soubermos lidar com elas, melhor será a nossa qualidade de vida. Teremos condições de sustentar a nós e às nossas famílias, de comprar o que desejamos, de realizar nossos sonhos, de passear. Enfim, dedique-se a cuidar do dinheiro e você conseguirá vislumbrar a sua independência financeira.


4) Delegue em tudo que for Preciso: Não sei se você já teve a sensação de estar com tantas coisas para fazer, que parece que está sufocada. Isso já aconteceu comigo e algo que me ajudou foi entender que eu não dou conta de tudo. E para isso, a gente precisa pedir ajuda e delegar algumas de nossas tarefas. Precisamos dividir as tarefas da nossa casa, contratar alguém para nos ajudar (se tiver condições para isso), fazer parcerias de trabalho, por exemplo. E aos poucos você se verá mais leve, menos estressada e mais realizada.


5) “A Mulher Sábia Edifica A Sua Casa”: Somos tão importantes, que até a Bíblia fala sobre nós! No livro de Provérbios, escrito pelo rei Salomão diz “A mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua. (Provérbios 14:1)” Nós podemos escolher ser sábias e tomarmos decisões com equilíbrio, com senso. E este versículo da Bíblia fala que, enquanto sábias, edificaremos nossa casa. Mas podemos erguer todos os lugares onde estivermos, como nossa casa, nosso trabalho e nossa igreja. Fomos criadas para sermos edificadoras! Entretanto, precisamos fazer esta escolha e buscar ser essa mulher que até a Bíblia fala que podemos nos tornar. Sim, é possível!


Estes são pontos que venho trabalhado em mim mesma para fazer diferença não só internamente, mas para quem está perto de mim. São importantes para que eu evolua e contribua, e de alguma maneira, fazer a diferença para este grande trabalho que temos pela frente!


E para encerrar, gostaria de parafrasear algo que meu marido me disse há poucos dias atrás, quando falávamos sobre o dia da mulher: “Mulher não deveria ter apenas 1 Dia. O Dia da Mulher dever ser TODOS os dias!”. Obviamente entendemos que deve ser um marco, um dia comemorado, sim! Menos “mercadológico”, menos comercial e mais reflexivo e mais discutido. Feliz Mês da Mulher para nós.


Beijos e Até Mês que vem


Aimée Rissi

Educadora Financeira








Fonte:

· Site Nova Escola: encurtador.com.br/izPW8

https://novaescola.org.br/conteudo/301/por-que-8-de-marco-e-o-dia-internacional-da-mulher#:~:text=O%20primeiro%20Dia%20Nacional%20da,de%201908%20nos%20Estados%20Unidos&text=As%20hist%C3%B3rias%20que%20remetem%20%C3%A0,de%20130%20oper%C3%A1rias%20morreram%20carbonizadas

· Site Dicio: https://www.dicio.com.br/autoconhecimento/

3 visualizações0 comentário