• Maristela Gonçalves

Lutando contra os Sabotadores que Paralisam nossas Vidas


A Autossabotagem é uma ação negativa que infligimos a nós mesmos, embora seja uma atitude danosa, é mais comum do que se pensa e é definida pelo medo que temos de correr riscos e assumir novas responsabilidades. É um mecanismo psicológico que faz com que não desenvolvamos todo o nosso potencial.


A Autossabotagem pode ser consciente ou inconsciente. O comportamento é consciente quando de maneira recorrente voltamos a tê-lo mesmo sabendo que estamos causando prejuízo às nossas emoções, à nossa autoestima. Tem pessoas que se sabotam e depois “se punem” por isso. Já o comportamento inconsciente, que é a configuração mais utilizada, muitas vezes é conduzido por nossas inseguranças e medos. E isso pode ser uma tática de autoproteção com isso evitamos de sermos feridos ou para evitar frustrações. Na verdade o medo de enfrentar o externo, de enfrentar o que muitas vezes não controlamos faz com que a Autossabotagem reine plena e absoluta em nossas vidas


Como consequência, desenvolvemos diversas crenças limitantes. As pessoas geralmente não têm segurança em suas próprias ideias por conta de questões emocionais que estão relacionadas às suas crenças limitantes que foram desenvolvidas ao longo da vida: crença de identidade, crença de merecimento, crença de capacidade, crenças hereditárias. As crenças limitantes agem em nós como se fossem ímãs e se você crê em uma verdade (ainda que essa verdade esteja só na sua cabeça), ela se torna real e se você crê que a vida é difícil, ela se torna difícil.


A cada oportunidade que temos de arriscar e conquistar algo novo, desistir se torna uma opção atraente, pois nos mantém quietinhos na zona de conforto.


A zona de conforto é aquele lugar, aquele espaço que, mesmo sabendo que não devemos ou não podemos estar lá, nós fazemos até por enfrentamento à nos mesmos. A zona de conforto pode ser sedutora, familiar, nossa velha conhecida, quentinha, irresistível, porém desastrosa. É a nossa tendência a fazer “o que é conhecido e mais fácil pra mim”, “o que me é cômodo e NÃO me demande ousar ou enfrentar desafios”


FRASES GERALMENTE UTILIZADAS PARA NÃO SAIR DA ZONA DE CONFORTO:

  • Uhuuum... Delícia essa paradinha né

  • Deixa quieto... melhor não inventar nada novo

  • Mexer para quê? Sempre fiz assim

  • Sempre foi feito assim

  • Não mexe com o que está quieto

  • Deixa como está... Tá bom assim

Sair da zona de conforto nos impulsiona a começar algo novo ou fazer algo que te desafie, e para mudar todo esse processo, você precisa de algo que demande coragem, autoconhecimento, autoestima, autodisciplina, automotivação e comprometimento. Isso te dará confiança e espantará o medo que te trava no mesmo lugar.


Como identificar a AUTOSSABOTAGEM?


1. Ver sempre o lado negativo das coisas

2. Medo constante de errar

3. Adiar tarefas importantes

4. Insistir em ser autossuficiente

5. Se comparar demais aos outros


GATILHOS MENTAIS


Os gatilhos são todo tipo de memórias, sentimentos, opiniões, piadas, reações e comportamentos que te causem forte impacto emocional. Ou seja qualquer coisa, a qualquer instante pode disparar um gatilho. As emoções comumente sentidas nesses momentos são: frustração, raiva, tristeza, incerteza, medo, insegurança e uma autocritica absurda, ou seja, nós somos os nossos maiores carrascos, nos punimos, nos chicoteamos o tempo todo.


PARE DE PROCRASTINAR!


Procrastinar é adiar intencionalmente a realização de algo que você tem que fazer, mas que muitas vezes você não consegue fazer pois não vê ganhos com isso, fazer o que tem que ser feito não te agrada. Está sempre adiando as atividades que tem que realizar. A procrastinação também é uma forma de se autossabotar!!!


SUGESTÕES DE PARA A FREARMOS A AUTOSSABOTAGEM:


1. Investir fortemente em conhecer uma pessoa muito importante... VOCÊ.

2. Escreva VOCÊ o seu caminho - SE OUÇA!

3. Valorize seus valores, isso mesmo, reconheça e dê valor ao seu valor.

4. Aprenda como atuam seus padrões comportamentais.

5. Desenvolva a auto-compaixão – não a vitimização.

6. Torne-se consciente do que VOCÊ É e do que VOCÊ QUER.

7. Mantenha o foco na simplicidade.

8. Nunca se esqueça da sua Fé, da sua espiritualidade.

9. Se comprometa a SER FELIZ!


Como conseguimos identificar os nossos SABOTADORES? Os Sabotadores existem insistem em nos atrapalhar e não nos permitem desenvolver, não nos permitem utilizar todo nosso potencial, mas isso já é um assunto para nosso próximo encontro!!!


ENQUANTO ISSO...

VAMOS LÁ:

CORAGEM E AUTOCONHECIMENTO!


Maristela Gonçalves

Psicóloga Clínica e Organizacional,

Especialista em Desenvolvimento de Pessoas

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo